Condição:
Tipo:
Marca:
Modelo:
Ano:
de
a
Pés:
de
a
Valor:
de
a
Região:
* Utilize somente os campos desejados.
NOTÍCIAS NÁUTICAS

Ilhabela cria Balsa Digital, solução inédita para controlar fluxo de pessoas e deter o coronavírus

Situações de emergência sem precedentes, exigem medidas emergenciais sem precedentes. Ilhabela luta contra a pandemia do novo coronavírus para proteger a saúde de sua população e evitar que a COVID-19 se espalhe. Com criatividade, união, solidariedade e tecnologia, o munícipio do litoral norte paulista desenvolveu uma arma potente nessa guerra. Trata-se da Balsa Virtual, ferramenta na qual os usuários podem fazer seus pedidos de autorização para a travessia pelo computador ou celular e com antecedência. Cada pedido é analisado e respondido por uma equipe de gestores e fiscais da prefeitura, liberando ou não o acesso à ilha.

A análise dos pedidos é feita na busca por evidências de que a pessoa realmente é moradora e não veranista, alugou algo ou está vindo para casa de parentes. O tempo médio para resposta é de 30 minutos. "Além de cumprir o decreto municipal de calamidade, cumprimos também a determinação do Governo Estadual de quarentena, inicialmente até o dia sete de abril. A ordem é que a pessoa não transite e cumpra a quarentena onde está", atesta a prefeita Maria das Graças Ferreira, a Gracinha.

A Balsa Virtual entrou em funcionamento na sexta-feira (20), apenas 48 horas após o início do seu desenvolvimento. Menos de 24 horas depois de entrar no ar, mais de 1.300 solicitações foram atendidas. Iniciativa da Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo e do “Fórum de Economia Criativa” da cidade, o projeto pode auxiliar outras cidades com necessidade de limitar o fluxo de entrada e saída de pessoas. O Código fonte do programa será disponibilizado gratuitamente para prefeituras com população com até 50 mil habitantes.

“Quase dois meses depois da primeira reunião do comitê para combater o coronavírus, dia 18 de março, a Prefeita Gracinha Ferreira se reuniu com seus secretários para tratar de ações mais efetivas para conter a doença. A cidade já não recebia navios de cruzeiro e a Secretaria de Saúde seguia com barreiras de orientação na entrada da cidade, a balsa, mas o clamor de todos era de que não deixassem mais pessoas entrar na cidade para evitar um possível colapso no sistema de saúde. Era preciso haver um controle na entrada da balsa. E, dois dias depois, em 20 de março, o controle estava implantado: a balsa digital”, explica Bianca Colepicolo, secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo.

Para criar uma solução tecnológica que protege tanto a saúde da população de Ilhabela como das pessoas que se arriscariam a sair de casa sem a certeza de entrar ou não na barca, a administração do arquipélago contou com o “Fórum de Economia Criativa”, que desde 2019 trabalha com objetivo de inspirar e incentivar o uso da criatividade como um poderoso recurso nos negócios e trabalho. Desta forma, visa incentivar uma segunda matriz econômica na cidade.

Diante da urgência em limitar o acesso de visitantes em Ilhabela, os participantes do fórum foram convocados para ajudar nessa missão. Inicialmente, cinco empresários aceitaram o desafio: Marcelo Carlos, da Bindebê, como facilitador e integrador de equipes; Márcio Franco, da agência Fluir, com o conteúdo de Marketing; Fábio Kafka, do ilhabela.com.br, com SEO e Layouts do sistema; e Vinícius de Moraes e Marcelo Torres, do Ilhabela Digital, com a gestão e desenvolvimento do sistema. Em 48 horas o programa estava criado e no on-line.

Além da analise, liberação ou bloqueio de acesso à Ilhabela, todos os registros e controles são devidamente armazenados em banco de dados para, se necessário, localizar os solicitantes. Além disso, dados relevantes para mapeamento das cidades e estados de origem de cada visitante também são catalogados. “O maior desafio em desenvolver algo dessa complexidade em tão pouco tempo é a falta de uma rotina de testes para aferir se tudo está funcionando como planejado. Além disso, o sistema precisava ser fácil e intuitivo, uma vez que os solicitantes, gestores e fiscais tinham pouco tempo para se adaptar não somente ao uso do sistema mas também com as regras para que se autorizasse ou não a entrada do solicitante. Por fim, as regras foram sendo alteradas pela Prefeitura conforme os alertas foram se intensificando, inicialmente a restrição era apenas para os turistas, mas se estendeu inclusive para os moradores”, explica Vinícius de Moraes.

Evolução constante 

O sistema está evoluindo rapidamente para atender novas demandas. Prova disso é que, a partir das 16h desta segunda-feira (23), permitirá que o usuário que tenha seu pedido negado, recorra da decisão. Para isso, poderá enviar documentos comprobatórios de evidências de que a pessoa é moradora (comprovantes de estudos ou de trabalho, anexos de cartão do SUS, contratos, contas, título de eleitor ou CITI).

Todo o desenvolvimento do sistema Balsa Digital foi feito em parceria com a Secretária de Saúde, Secretaria de Desenvolvimento e Turismo, Departamento de T.I. e Comunicação da Prefeitura de Ilhabela, utilizando os critérios para a gestão do acesso. O “Fórum de Economia Criativa” informa que prefeituras que não tenham condições de customizar e implantar o sistema por conta própria, ou que tenham mais de 50 mil habitantes, podem fazer a contratação dos serviços emergenciais por meio do e-mail contato@ilhabeladigital.com.br.

A Prefeitura de Ilhabela, pede para que moradores fiquem em suas casas evitando sair da cidade. Além disso informa aos turistas a importância de ficarem em suas casas, neste momento, para conter o contágio acelerado do novo coronavírus. A utilização do sistema é apenas para casos de urgência, onde é inevitável a travessia.


Fonte: Redação - Foto: Divulgação

js