Condição:
Tipo:
Marca:
Modelo:
Ano:
de
a
Pés:
de
a
Valor:
de
a
Região:
* Utilize somente os campos desejados.
NOTÍCIAS NÁUTICAS

Robert Scheidt garante vaga na medal race em sua sétima Olimpíada

Aos 48 anos, Robert Scheidt luta pela sexta medalha olímpica na madrugada deste domingo (1), a partir das 2h30, na raia de Enoshima, no Japão. O brasileiro entra na medal race da classe Laser na 6ª colocação na classificação geral em sua sétima olimpíada (recorde entre os atletas do Brasil). Em todas as anteriores, chegou ao final lutando pelo pódio.

Apenas os dez melhores velejadores do campeonato disputam a medal race, disputa que tem pontuação dobrada. Scheidt entra na regata da medalha com 86 pontos perdidos. Está a 12 pontos do 3° colocado, o croata Tonci Stipanovic (74pp); a 15 pontos do 2°, o norueguês Hermann Tomasgaard (71pp); e a 39 do líder Matt Wearn, da Austrália, que acumula 49 pontos perdidos.

O bicampeão olímpico do Brasil encerrou sua participação na fase de classificação na madrugada desta sexta-feira (30), no seu dia mais discreto na raia de Enoshima. Com vento fraco - a nona e penúltima regata começou com 7 nós, caiu para 4 e terminou em 6 – Scheidt largou em 23°, chegou a recuperar um pouco na boia de popa (19°) e terminou em 24°, resultado que acabou se tornando o seu descarte na classificação geral.

A situação do tempo não mudou para décima e última regata da fase de classificação. Com vento entre 6 e 7 nós, Robert iniciou a prova na 17ª colocação, montou a primeira boia em 14° lugar e cruzou a linha de chegada em 16°. O alemão Philipp Buhl, atual campeão mundial, venceu a disputa. Na prova anterior, que abriu a programação desta sexta-feira, o velejador mais veloz foi Karl-Martin Rammo, da Estônia.

Além das últimas regatas da fase de classificação, Scheidt tem conseguido ser regular na Olimpíada de Tóquio. Ele entrou na zona de medalhas na classe Laser no terceiro dia da competição. Para se manter em top 10 e garantir vaga na medal race, Robert obteve os seguintes resultados: 11°, 10°, 4°, 3°, 17°, 5°, 8°, 12°, 24° e 16°. Com os resultados desta sexta, ele passou da 4ª para a 6ª colocação geral.

Maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios, Robert Scheidt é patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex e conta com o apoio do COB e CBVela.

Cinco medalhas Olímpicas:     

Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na Classe Laser)     

Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)     

Bronze : Londres/2012 (Star)      

181 títulos - 89 internacionais e 92 nacionais     

Laser     

- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013     

*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt     

- Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000     

- Na Olimpíada Rio 2016, terminou em quando lugar, vencendo a medal race, televisionada para o mundo todo.     

Star     

- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*     

*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe     

- Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012     

- Integrante fundador da Star Sailors League, um circuito global de competições em franca ascensão, como uma ATP da vela, com ampla cobertura midiática. Scheidt foi o campeão da primeira edição, em 2013, ao lado de Bruno Prada, e vice-campeão em 2017 e 2018, com Henry Boenning.


Fonte: Redação - Foto: Divulgação

js